Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Novembro, 2014

Livros didáticos para a revolução socialista bolivariana

Artigos 20/03/2014 09:08Livros didáticos para a revolução socialista bolivariana Por Orley José da Silva (*) Alunos das escolas públicas de todo o país já estudam nos livros didáticos recomendados pelo Ministério da Educação (MEC) para o triênio 2014/17. Alguns dos exemplares incomodam educadores e famílias pela ousadia na doutrinação política, ideológica, moral e de costumes. Principalmente pais cuja única alternativa viável é confiar na parceria do Estado para a educação de seus filhos, de maneira a respeitar seus valores culturais. Embora sempre tenha havido direcionamento doutrinário no material didático, agora ele é mais agressivo e direcionado. Pelo que é possível observar em indícios, os livros se apropriam do ideário socialista de poder pensado a partir do Foro de São Paulo para esta parte do Continente e do Caribe. Socialismo este que se constrói na caminhada e que se convencionou chamar de bolivariano, por sugestão de Hugo Chavez. No caso brasileiro, busca-se alinhar e aparelha…

Livro didático: ferramenta para a revolução socialista

ESCRITO POR ORLEY JOSÉ DA SILVA | 30 SETEMBRO 2013 
ARTIGOS - GOVERNO DO PT
Um exemplar para adolescentes de 14 anos oferece dicas ao professor sobre maneiras criativas de auxiliar o aluno na escolha da opção sexual, mudança de nome, e cirurgia para mudança de sexo. Os livros didáticos recomendados pelo Ministério da Educação (MEC) para o ano de 2014 encontram-se nas escolas públicas a fim de que sejam selecionados pelos professores de cada disciplina. Pelo menos nas escolas do município de Goiânia, a escolha tem sido dolorosa para educadores inconformados com a proposta revolucionária de alguns desses livros, que sustenta doutrinamento político, ideológico e de costumes.
Há neles textos e imagens de propaganda institucional; exaltação de figuras socialistas brasileiras e estrangeiras; promoção do modelo socialista, relativista e sustentável de governar; releitura de períodos econômicos e históricos da nação; sublimação de nomes importantes do Governo; ironia a partido político oposicioni…

A psicóloga Deuza Avellar entrevista o professor Orley José da Silva

Esta é uma entrevista improvisada de 4 minutos concedida a psicóloga Deuza Avellar. Excluindo os improvisos e equívocos de datas e números, a essência da entrevista pode ser observada na materialidade dos livros didáticos 2014/2016.

Este vídeo está chegando aos 6.000 compartilhamentos no facebook.

https://www.facebook.com/video.php?v=727664267244561

Indícios de reengenharia social a serviço de projeto de poder em livros didáticos recomendados pelo MEC

Será que vereador se importa mesmo com Cmei e escola? “Não se opor ao erro é aprová-lo, não defender a verdade é negá-la.” São Tomás de Aquino Orley José da Silva Esta não é uma resposta difícil a julgar pela atenção e atitudes dispensadas pelo legislativo municipal às escolas e aos Centros Municipais de Educação Infantil (CMEIs). A casa não dá sinais, por exemplo, que acompanha as dificuldades deste início de ano letivo. É até provável que não saiba do abatido estado de ânimo das categorias de professores e administrativos, porque o Paço Municipal deixou de cumprir itens do acordo firmado com eles em outubro e mediado pelo Ministério Público. Soma-se a isto a revolta pelo reajuste salarial de 8,32% sugerido pelo MEC, sendo que o reajuste do repasse por aluno recebido pelo município, para o mesmo período, gira em torno de 19%. Talvez esse parlamento não saiba que faltam professores regentes e servidores administrativos em quase todas as unidades educacionais. Com isto, não são poucas as…

Miguel Nagib, Adolfo Sachsida e Orley José da Silva conversam sobre doutrinação em sala de aula

Para quem gostaria de compreender o fenômeno da doutrinação política e ideológica em sala de aula, este hangout de 1 hora e 4 minutos é uma boa oportunidade para se introduzir no assunto. Neste bate-papo, eu e o advogado Miguel Nagib (do Escola Sem Partido) conversamos sobre o tema com o economista e professor Adolfo Sachsida.




Orley José da Silva, é professor,  mestre em letras e linguística e mestrando em estudos teológicos.

Por um sindicato de professores não partidário e pela não doutrinação em sala de aula

Entrevista concedida ao programa Educashow, do Sindicato dos Servidores Municipais da Educação do Município de Goiânia (SIMSED).
Defendo a ideia de um sindicato puramente trabalhista, ou seja, que se dedique apenas às questões da valorização trabalhista e das condições de trabalho dos servidores municipais da educação de Goiânia. 
Defendo também que o sindicato se abstenha de empunhar outras bandeiras quais sejam as político-partidárias e de movimentos sociais, como condição para se aproximar da unidade de propósito da categoria.
Nesta entrevista defendo também a não doutrinação político-ideológica em sala de aula, como forma de respeito aos valores éticos, morais, políticos e religiosos trazidos de casa pelo aluno.





Orley José da Silva, é professor,  mestre em letras e linguística e mestrando em estudos teológicos.


Livros didáticos influenciados pela crítica social marxista e ideais do Foro de São Paulo

Palestra ministrada na Câmara Municipal de São Paulo no dia 22/03/2014, por ocasião do encontro estadual de lideranças evangélicas de São Paulo, promovido pelo FENASP-SP (Frente Evangélica Nacional de Assistência Social e Política).
Importante para compreender o conteúdo doutrinário dos livros didáticos do MEC 2014/16 para a escola pública. 
Livros que contém doutrinação de acordo com a "crítica social marxista", abraçada pelo Foro de São Paulo, para uma revolução política e social a partir da escola básica.






Orley José da Silva, é professor,  mestre em letras e linguística e mestrando em estudos teológicos.